terça-feira, 31 de maio de 2016

I may be paranoid, but I’m no android.

Originalmente escrito por mim para The Blue Magazine


Ela sorria como eu. Acompanhava o olhar do outro como eu. Falava como eu. E até tinha uma certa piada como eu! Mas o seu coração era outro. Ela nunca seria capaz de sorrir e rodopiar clichémente enquanto sentia a chuva fria na pele e respirar intensamente fundo enquanto tomava um banho quente. Aquele banho quente que nos restitui a temperatura e relaxa o corpo e a alma. Ela sorria como eu. Acompanhava o olhar do outro como eu. Aspirava ser feliz e até criar Arte. Como eu. 

Mas como se pode ser feliz quando não se sente? Quando os laços da tua programação não nascem contigo mas são artificialmente incutidos em ti?

Posso ser paranóica mas não sou android. Não nego a mim mesma as minhas raízes perfeitamente imperfeitamente humanas e repletas de histórias maravilhosas. Não nego a mim mesma o privilégio de sentir, pensar, aprender e cair. Não nego a mim mesma a sensação de conhecer alguém novo e sentir aquela faísca de quem encontrou uma nova alma: alma

I may be paranoid, but I’m no android. 

Posso até trocar mensagens escritas contigo a cada 30 segundos. Ver as tuas fotografias no Instagram, comentar as tuas publicações no Facebook. Posso e vou ligar-te via WhatsApp ou Skype para saber como estás e ouvir a tua voz, ver o teu sorriso. Sim, vou entrar neste Digital World. Mas jamais me vou cingir a isso. Jamais me vou satisfazer sem poder sentir o aroma único da forma como o teu perfume se adapta a ti. Jamais me vou satisfazer sem reconhecer o aumentar dos teus batimentos cardíacos quando estiveres prestes a fazer algo que te desafia ou o acalmar dos teus sentidos quando me beijares e a nossa sintonia se tornar quase perfeita. 

Ela sorria como eu. Acompanhava o olhar do outro como eu. Falava como eu. E até tinha uma certa piada como eu! Mas o seu coração era outro. E como se pode ser feliz quando não se sente? Quando os laços da tua programação não nascem contigo mas são artificialmente incutidos em ti?

0 comentários:

Enviar um comentário

Acerca de mim

A minha foto
Música. Família. Amor. Amizade. Escrita. A procura por mim mesma. Vida. E é a isto que se resume. Sintam-se à vontade por aqui & enjoy. :)

AUTÊNTICO

AUTÊNTICO
"To avoid criticism say nothing, do nothing, be nothing" ;-)

Em destaque

Meu amor!

Deixa que o poder dos sentimentos opere em ti. Desliga-te de qualquer teoria e pré-concepção. Deixa a descoberto as tuas defesas. Sê como o...

Followers

Visitas

AUTÊNTICO (C) Verónica Silva. Com tecnologia do Blogger.