terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Pensar em ti?

Pensar em ti é pensar em doces, palavras e números. É pensar em cores, cheiros, sons e sabores; é pensar no que nos dá a vida. Pensar em ti é pensar em alegria, inteligência e amor; paciência, dedicação e humildade. É pensar que qualquer espera vale a pena. 
Pensar em ti é ter borboletas no estômago, sentir arrepios na mente, saber para onde caminhar. Pensar em ti nunca é apenas pensar em ti. É pensar numa vida inteira: no que já foi, no que será; no que é e no que fazer para melhorar. 
Pensar em ti é pensar em azul, dourado, roxo e laranja; pensar em sorrisos e olhares que brilham e jamais perdem a luz; em histórias que não se permitem a si mesmas acabar. Pensar em ti é pensar em mim e pensar em nós. Pensar em ti é pensar que a vida nunca acaba; que a eternidade é, realmente, algo que vai sempre existir. Que as estrelas não estão tão longe quanto se possa pensar. Que Tudo é possível de se conseguir.

Imaginação de alguém que não conhece para lá do horizonte

Há um alguém que não conhece o que há para lá do horizonte... Por isso, sentou-se a admirá-lo alienada e atentamente...:

Olho para o horizonte e o que vejo? Tudo. Tudo aquilo que não alcança o meu pensar. 

O que lá está? Não sei. Não sei, não sei, não sei. Mil e uma coisas que não fazem parte do meu mundo. Um reino surreal, adornado por uma cascata, pousado acima das nuvens. Um reino com monstros, corvos e dragões; perigo, fogo e brilhantinas; um príncipe e uma princesa em apuros na sua cabana de cartão; um rei que não sabe falar; uma hiena governadora.
O que lá está? Não sei. Talvez um mundo igual ao meu, com normas que não se cumprem, histórias que não se corrigem. Armas que empunham soldadinhos de chumbo, pequeninos, fáceis de manusear. Latas de fome cheias, corpos cheios de suor, vazios de sangue. Talvez lá seja o que existe também.

Olho para o horizonte e o que vejo? Tudo. Tudo aquilo que não alcança o meu pensar. 

Pedaços de esferovite, pedaços de algodão, pedaços de gente feliz, pedaços de gente triste, pedaços de coração. Arco-íris de duas cores, gigantes de pernas curtas, gomas e chupa-chups; uma varinha de condão.

Olho para o horizonte e não sei o que lá está. Não sei. Mas pareço saber - quando não sei o que fazer.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

I keep hittin' repeat

Completamente despenteada, enrosco-me em ti. Embalada por aquela canção que tem a batida perfeita. O som das ondas mistura-se na minha mente, os meus sentimentos já não são apenas meus. São de quem os quiser sentir. O toque da água a ondular por entre a minha mão não se desliga da minha almofada, o teu sorriso não se desliga do meu sonho. Os meus olhos não são meus, são nossos; nem o meu sangue me pertence só a mim. Olho para o teto como quem olha para o céu, sinto a atmosfera como quem sente o Sol. Mexo no cabelo como quem pinta uma tela, cria uma obra de arte. E enrosco-me em ti.

domingo, 15 de fevereiro de 2015

A Luz

O evangelho de Jesus Cristo traz uma luz aos olhos das pessoas que não se acende realmente de nenhuma outra forma, em nenhum outro lugar. Traz uma luz que vive e faz viver. Uma luz que se mantém, que se entranha mas não se estranha, quase como se estivesse destinada a fazer parte de nós desde o início (e estava, na verdade; está, sempre esteve!). O evangelho de Jesus Cristo traz uma luz aos olhos e à vida das pessoas que torna possível o impossível, o sofrimento em esperança, o fardo em perseverança, o desafio em temperança. O evangelho de Jesus Cristo é renascimento, é (re)descobrimento, é vida. É a oportunidade que se julgava perdida, o caminho de volta quando se acreditava não haver uma saída. É o real exemplo do verbo "amar". É um evangelho de esforço e sacrifícios, de lágrimas e sorrisos; de fé e coragem, de conhecimento e aprendizagem; de aperfeiçoamento e confiança. Isto e muito mais, porque é verdadeiro. Porque uma pessoa não nasce a saber falar, não nasce a saber andar, não nasce a saber contar, ler, escrever. Ainda assim, cá estamos todos, a crescer e a evoluir, sabendo tão bem o que por vezes custa! Sabendo, no entanto e igualmente, a felicidade em que resulta. O evangelho de Jesus Cristo traz uma luz aos olhos das pessoas que não se acende realmente de nenhuma outra forma, em nenhum outro lugar... Uma luz que nos revela, que nos fortifica, que nos impele a continuar.

 
 

Acerca de mim

A minha foto
Música. Família. Amor. Amizade. Escrita. A procura por mim mesma. Vida. E é a isto que se resume. Sintam-se à vontade por aqui & enjoy. :)

AUTÊNTICO

AUTÊNTICO
"To avoid criticism say nothing, do nothing, be nothing" ;-)

Em destaque

Meu amor!

Deixa que o poder dos sentimentos opere em ti. Desliga-te de qualquer teoria e pré-concepção. Deixa a descoberto as tuas defesas. Sê como o...

Followers

Visitas

AUTÊNTICO (C) Verónica Silva. Com tecnologia do Blogger.